Prévia- vridniX

Assuma a pele de vridniX, uma criatura que deseja ser adorada. Porém em sua jornada para salvar seu próprio mundo ele vai destruir tudo.

No final do ano de 2014, os franceses Jonathan Rodelet e Grégoire de Framond, recém formados na faculdade de Game Design resolvem se unir e formar a Uncanaut e logo iniciam o projeto de um jogo de plataforma, e alguns anos depois estamos aqui falando dele, vridniX.

 

História

Em Delta Universe, vive a especie mais gentil de todas, os Wamnis, porém ele sempre são vitimas de uma especie na qual seu único objetivo é destruir: os Trogogluxes.

Depois de tanto fugir, os Wammis descobrem um lugar secreto para viver, Neta-Vark. E lá passam muito tempo seguros, porém eles não imaginavam que lá também vivia o único sobrevivente de sua especie, vridniX o Naqq. E de alguma forma os Trogogluxes descobrem Neta-Vark, e é nesta hora que vridniX vê a chance de se tornar um herói, salvando a todos.

Jogabilidade

Estamos falando de um jogo de plataforma não convencional, pois nosso personagem em nenhum momento para de correr, as únicas coisas que podemos fazer é mudar de direção e pular. O objetivo de cada fase é encontrar um portal que vai nos levar para a próxima, porém para conseguir acessar o portal devemos encontrar algumas esferas que giram todo o cenário, e é ai que está o charme do jogo.

Jogabilidade vridniX

Diversão

Não espere um jogo fácil, as vezes chega a ser irritante a dificuldade de algumas fases, mas se te agrada um jogo desafiador é o jogo certo.  Por mais que a mecânica do jogo sempre seja a citada acima, ele não é um jogo repetitivo, pois o level design do jogo é bem criativo, proporcionando novos desafios conforme vamos passando de níveis, e falando nisso o jogo tem mais de 100 níveis, além de enfrentarmos alguns chefes, chegando próximo de 8 horas de duração.

vridniX

Considerações Finais

Jogo chega na Steam nesta semana, no dia 16 de agosto, eu joguei cerca de 2 horas do jogo, além da mecânica divertida o jogo também é muito bem humorado e tem uma história bem bacana. Nesse ponto eu vejo um capricho por parte da Uncanaut, que poderia apenas ter focado na jogabilidade, mas até nisso pensou.

Recomendo bastante, e para fechar com chave de ouro fiquem com o gameplay que fizemos e vejam como eu sofro para avançar os níveis!

Grande abraço e até a próxima!

About Leandro Lambertini

Nerd caipira do interior de São Paulo, aspirante a músico, amante do cinema e dos games.

Leandro Lambertini

Nerd caipira do interior de São Paulo, aspirante a músico, amante do cinema e dos games.