12 Jogos que gostaríamos de ver em um Nintendo 64 Mini

Conheça a nossa lista de desejos caso a Big N lance o Nintendo 64 Mini.

Como alguns que já acompanham o site sabem, o Nintendo 64 foi um dos meus consoles favoritos, até hoje tenho meus cartuchos guardados e vira e mexe dou uma ligadinha nele para brincar rs…

Conforme alguns rumores que circularam esse ano, aparentemente a Nintendo estaria pensando em lançar uma versão menor do console nos moldes do que fizeram com o Super Nintendo e o Nintendinho. Pensando nisso, decidi montar esse artigo com 12 jogos que eu gostaria de ver no console.

Ressalto, que deixei de fora os jogos óbvios como Super Mario 64, Super Smash Bros, Banjo Kazooie, Mario Kart, Goldeneye 007, Conker, The Legend Of Zelda, Perfect Dark, dentre outros. Também deixei de fora, jogos que continham conexão com o Game Boy como Pokémon Stadium, Mario Tennis e Mickey Speedway USA.

Ah, Nintendo se você tiver olhando esse artigo, por favor, invista em alavancas melhores, aquelas do padrão do GameCube ou do Wii, pois a do Nintendo 64 depois de um tempo fica horrível rs…

Vamos começar a lista.

Blast Corps

Blast Corps

Imagine um jogo, onde o objetivo é você destruir prédios, contruções e tudo que esteja ao seu caminho? Essa era a premissa de Blast Corps.

O game foi desenvolvido pela Rare, e foi publicado pela Nintendo. Lançado em 1997, o game foi altamente aclamado, e recebeu a segunda maior média de notas do Nintendo 64 no Metacritic em 1997. Vendeu aproximadamente 1 milhão de cópias, e ganhou vários prêmios por sua originalidade.

O legal aqui, é que você podia controlar diversos tipos de veículos diferentes, incluindo um robô gigante, e vamos combinar, é extremamente divertido destruir coisas rs…

ClayFighter 63⅓

ClayFighter 63⅓

Para quem era fã de games de Luta, sabe que o nosso querido “Meia Quatro” não foi agraciado nesse quesito, tendo poucos games a seu dispor.

Um dos games mais divertidos de luta, era o ClayFighter 63⅓ (ou ClayFighter 63 e 1 terço, pois ele não alcançava a qualidade do 64 rs). O game contava com várias piadas, movimentos especiais estranhos (como o do Papai Noel dando barrigadas em formatos estranhos nos adversários), e os famosos Claytalities (uma paródia dos Fatalities).

O jogo contava ainda com a presença ilustre do Boogerman e do EarthWorm Jim. O jogo ganhou uma versão melhorada que teve poucos exemplares, o ClayFighter: Sculptor’s Cut.

Duke Nukem 64

Duke Nukem 64

O N64 teve inúmeros games de FPS como Doom, Quake, Daikatana e Turok. Mas existe um em específico que divertia a garotada com os porcos alienígenas, o Duke Nukem 64.

O Duke Nukem 64 era um port do game Duke Nukem 3D. Sua missão era enfrentar uma invasão alienígena na Terra, sendo que o game contava com uma pitada de humor e várias sátiras a cultura pop e ao estilos de heróis de ação em Hollywood.

International Superstar Soccer 2000

International Superstar Soccer 2000

Na lista não podia faltar aquele jogo de Futiba né… International Superstar Soccer 2000 (ISS 2000) foi o terceiro game da série lançada para o Nintendo 64, vindo após o ISS 64 e o ISS 98.

A grande diferença do game, foram as melhorias gráficas e de alta resolução para época, além de efeitos que ficavam bacanas no hardware do Nintendo 64, como os climas dos jogos.

Outro ponto interessante, é que esse foi o único jogo da série a ter jogadores com nomes reais (apenas no lançamento americano), mas nenhum time tinha uma lista 100% real.

Killer Instinct Gold

Killer Instinct Gold

Ahhhhh… O queridinho dos games de luta do Nintendo 64… Killer Instinct Gold foi um port para o N64, do Killer Instinct 2 do Arcade.

Na versão do N64, as cenas dos vídeos e algumas dublagens foram cortadas devido às restrições do cartucho. Porém a versão Gold, continha um modo de treinamento, novas visualizações de câmera e uma melhoria na parte audiovisual.

O jogo foi planejado para ser lançado junto com o console na América do Norte em Novembro de 1996, e foi um dos propulsores de vendas do console no início da geração.

Kirby 64: The Crystal Shards

Kirby 64: The Crystal Shards

Eu sempre gostei da bolotinha rosa da Nintendo… Mas a versão do Nintendo 64, conseguiu ser facilmente na minha visão, o melhor game da franquia, talvez apenas perdendo para o Nightmare In Dreamland do Game Boy Advance.

Em Kirby 64, o jogo basicamente é uma continuação do Kirby’s Dream Land 3. E a grande sacada do game, é que dessa vez, o Kirby não só pode absorver o poder dos inimigos ao engoli-los, como também combinar dois tipos de poder.

Por exemplo, ao engolir um poder de fogo, e combinar com um poder de pedra, Kirby vira um vulcão rs… No total são 7 poderes, e eles podem ser combinados em duplas.

Mischief Makers

Mischief Makers

Mischief Makers é um game de plataforma com jogabilidade 2.5D, desenvolvido pela Treasure (Ikaruga, Gunstar Heroes, etc). No game, você controla Marina, uma empregada robótica que viaja em busca de resgatar seu criador.

O game foi o primeiro com rolagem lateral (2D) para o N64, e o primeiro game da Treasure para a Nintendo. O jogo foi lançado em junho de 1997 no Japão, e chegou pouco tempo depois ao resto do mundo.

Na época de seu lançamento, o game recebeu críticas mistas (conforme o Metacritic). Eles elogiaram o sistema do game e as lutas, mas criticaram vários outros pontos como longevidade, som e fator replay. Com o passar do tempo, muitos revisores discordaram das notas antigas, dizendo até mesmo que o jogo poderia ganhar uma continuação. Até mesmo em 2009, a GamesRadar disse que “possivelmente o jogo mais subestimado e ignorado do N64”.

O fato é que o game é bem divertido, e a mecânica de pegar adversários e chacoalhar (“Shake, shake!”) é extremamente agradável.

Pokémon Snap

Pokémon Snap

Pokémon Snap foi um dos primeiros games spin-off da série Pokémon. Nele você joga como Todd Snap, que pretende tirar as fotos mais bonitas de pokémons em seus ambientes selvagens.

O jogo se passa em uma ilha, onde você tira várias fotos que são avaliadas pelo Professor Carvalho, e você tem a opção de salvá-las. O jogo conta com vários segredos, como sombra do Pinsir, jogar bombas de fumaça para ver um Koffing, jogar um Charmeleon em um vulcão para virar um Charizard, tocar a poké-flauta para ver o Snorlax em pé, etc…

A jogabilidade do game é similar aqueles Rail Shooters (como Virtua Cop), onde o carro que fica Todd, anda sozinho, e seu trabalho é apenas mirar e tirar fotografias.

Resident Evil 2

Resident Evil 2

Eu sei que Resident Evil 2 é um jogo extremamente conhecido, mas coloquei ele na lista, pelas diferenças que ele teve no console da Big N, a começar pelo grande desafio de comprimir 2 CDs em um único cartucho, e da possibilidade dele ter animações em vídeo (só me recordo dele e do Pokémon Puzzle League rs).

A versão do N64 continha alguns extras como trajes alternativos, ajuste no grau de violência, cores alternativas de sangue, itens aleatórios no mapa, etc. O jogo também possui “Ex Files” que são documentos que revelam conteúdos da história.

O jogo também tinha suporte ao Expansion Pak, que deixava a resolução do game em 640 x 480 (os nerds piravam rs). Também existia uma melhoria gráfica como animações mais suaves, texturas mais nítidas, etc.

Ridge Racer 64

Ridge Racer 64

Na minha humilde opinião, o melhor jogo de corrida para o Nintendo 64.

Ridge Racer 64, é uma mistura de dois clássicos da Namco, Ridge Racer e Ridge Racer Revolution. Além de contar com pistas exclusivas.

O game mantinha a qualidade máxima oferecida até então nos fliperamas, sem contar que para abrir todos os carros era um negócio punk rs… Lembro que eu e meu irmão ficamos muito tempo jogando, pois para abrir um veículo, 2 jogadores precisavam chegar em 1º e 2º numa pista reversa, na dificuldade mais elevada rs… bons tempos.

Star Wars: Episode I Racer

Star Wars: Episode I Racer

O game Star Wars: Episode 1 Racer, é um jogo de podracing baseado nos acontecimentos do filme Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma. Nele começamos com Anakin Skywalker, e temos a possibilidade de abrir outros personagens e naves.

Cada campeonato tem uma série de corridas, e as corridas se passam em planetas diferentes, com ambientes diferentes, uns podendo ser mais hostis e dificeis que outros.

O game recebeu várias críticas positivas, e ganhou ports para outras plataformas, sendo que o jogo ainda é detentor de um recorde no Guinness sendo o jogo mais vendido de corrida de ficção científica, com um total de 3,12 milhões, vencendo outras séries como Wipeout e F-Zero.

Tony Hawk’s Pro Skater 2

Tony Hawk’s Pro Skater 2

Ahhhhh, o famoso Toninho Falcão… que saudades de um game bom dele rs… Tony Hawk’s Pro Skater 2, foi o segundo game da franquia feito pela Neversoft e publicado pela Activision. O jogo teve ports para inúmeros consoles.

A diferença com o primeiro, é que refinaram gráficos e jogabilidade. E adicionaram uma das coisas que eu mais amava para fazer combos, os Manuais, que consistia em aperta a sequência “baixo cima” ou “cima baixo” (Nose Manual e Manual), assim você podia emendar combos com grinds, flips e manuais.

Além disso, aprimoraram o multiplayer, com a jogabilidade mais refinada, era bem legal jogar os modos de Pega Pega, Grafite e de Pontuação.

A versão do N64 não tinha vídeos, e teve alguns cortes sonoros, em compensação a parte gráfica era excelente, e o divertimento continuava o mesmo comparado com outras plataformas.


E você, gostaria de ver quais jogos em um Nintendo 64 Mini?

Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

About Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas.

Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas.