Trajes Fatais está ótimo e tem previsão de lançamento para 2019

Testamos o game na BGS 2018 e conversamos com desenvolvedores.

Sempre fui fã de games de luta, principalmente aqueles da era de 32 Bits (Saturn, Neo Geo e PS1), feitos com um belo Pixel Art e com animações cartunescas.

Ao andar pela Avenida dos Indies na BGS, bati o olho no estande da Onanim, e na hora já deu aquela vontade de experimentar.

Cangaceiro versus Diabinha

Na narrativa do game, iria ter uma festa a fantasia, e quando eles estavam experimentando as roupas, uma entidade cósmica apareceu, e fez com que eles se fundissem com as fantasias, ganhando poderes. Dessa forma ele os obriga a lutar no mundo de Trajes Fatais.

A mecânica do game é única, no sistema não existem “Meia luas”, no caso você tem quatro botões, um de ataque fraco e um de ataque forte, os outros dois de poderes especiais, Alpha e Beta.

Essa jogabilidade me fez lembrar um pouco de Pocket Fighter, porém a execução de Trajes Fatais está fluída, e a intenção é que haja combos e combinações entre golpes fracos, fortes e especiais.

No game existem duas barras de energia, a de energia vital (Life – barra de vida) e a de energia de batalha (Gana – barra de poderes especiais). A luta é encerrada quando as duas barras são esvaziadas.

Cangaceiro versus Anjo (B side)

Eu conversei um pouco com Onofre Paiva e Jonathan Ferreira, sobre a jogabilidade, a história e até mesmo como o jogo surgiu.

Me falaram que a ideia do game é antiga, inclusive a personagem vestida de diabinha era da época do MUGEN ainda, e que tanto a história, como jogabilidade foram sendo moldados até chegar no que conhecemos hoje.

O beta utilizado na BGS será disponibilizado para testes dos internautas, e o jogo está previsto para ser lançado ano que vem.

Abaixo você confere um vídeo de eu jogando (levando um coro rs).



Abraços pessoal, até a próxima.

About Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas. Autor do projeto Terminal de Informação, onde são postados tutoriais e notícias envolvendo o mundo da tecnologia.

Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas. Autor do projeto Terminal de Informação, onde são postados tutoriais e notícias envolvendo o mundo da tecnologia.