Análise – Eternity: The Last Unicorn

Vamos encontrar a fonte da Eternidade!

Sobre o Game

O universo de Eternity: The Last Unicorn, é baseado na Mitologia Nórdica, criando uma atmosfera que combina com os elementos de RPG do game.

Enfrentando inimigos

No começo do jogo, você controla Aurehen, uma jovem elfa cujo a missão é libertar o último Unicórnio, e assim ajudar na busca da vida eterna dos elfos.

Pontos Positivos

Com toda a certeza o destaque do game fica com a mitologia e enredo criados. Por exemplo, nos loadings existem páginas contando histórias sobre a região.

Além disso, ao encontrar personagens, você percebe a riqueza de detalhes narrativos, e como uma coisa vai completando a outra.

Belas artes, inspiradas na mitologia nórdica

Um ponto que gostei bastante no game, foi a câmera, com um sistema onde ela é alternada em cada sala que você entra. Lembrando clássicos da década de 90 como Resident Evil.

Pontos Negativos

Na parte sonora, os sons de passos acabam sendo irritantes e repetitivos.

Na questão de jogabilidade, o game é muito difícil, se baseando na fórmula de Dark Souls, então isso pode afastar jogadores casuais, sendo que para se ter uma ideia, menos 3% dos jogadores no Xbox One terminaram o título (vi pelo Hub do game).

A modelagem dos personagens ficou fenomenal

Outro ponto, é que se você for longe do jogo, certifique-se de sempre salvar, pois o checkpoint não é carregado ao dar load no game.

Não sei se eu sou muito ruim, mas até teve uma hora que tive a impressão de morrer sem ter acabado a barra de life…

Veredito

Eternity é um jogo para poucos, principalmente os fãs de games difíceis, e com ambientação na mitologia nórdica.

Se você é apenas um gamer casual ou joga pouco apenas para relaxar, o game não é para você, já se for hardcore e busca desafios, pegue e aproveite, sendo que esse é um dos melhores games brasileiros em quesito de construção narrativa e ambientação.

Confira abaixo um vídeo de gameplay:

Gostou do vídeo? Ajude a gente, se inscreva no nosso canal clicando abaixo.


Gostou do conteúdo? Se inscreva no nosso site ou acompanhe nossas redes sociais e receba novidades exclusivas clicando aqui.

Abraços pessoal, até a próxima.

About Daniel Atilio

Analista de sistemas e blogueiro nas horas vagas. Pode ser encontrado jogando Tetris por ai.

One thought on “Análise – Eternity: The Last Unicorn

    1. Bom dia jovem.
      Opa, feliz ano novo, e que 2020 venham muitos games bacanas para nós né, rsrs…
      Obrigado pelo companheirismo, por todos os comentários e pela força que nos tem dado.
      Grande abraço.

Deixe uma resposta