Análise – Conglomerate 451

Você consegue sobreviver em meio ao caos?

Sobre o Game

Conglomerate 451 é um RPG em primeira pessoa com jogabilidade em grid com masmorras e elementos em um mundo cyberpunk.

Na narrativa do game, você é o CEO de uma agência especial, sendo que você deve restaurar a ordem e a paz no setor 451, onde empresas corrompidas tomaram conta. Com um decreto constitucional, você pode clonar humanos, manipular o DNA e assim montar um esquadrão para erradicar o crime e restaurar a ordem.

Enfrentando inimigos no universo cyber punk do game

O jogo foi disponibilizado gentilmente pela desenvolvedora, nós do Aperta o X deixamos aqui nosso agradecimento.

Pontos Positivos

A premissa do game é o ponto mais forte, sendo que modificar seus agentes, fazer experimentos e assim liquidar com os inimigos traz uma experiência fantástica.

Customizando e aprimorando personagens

Outro ponto legal, é nas batalhas, onde é possível montar várias estratégias diferentes, ver pontos fracos e aprender a como lidar com os adversários.

Pontos Negativos

O jogo é bem complexo, e como não tem suporte ao pt-br, acaba que muitos dos menus e opções podem ser confusos e acabar atrapalhando a experiência.

Verificando habilidades a serem usadas da personagem contra os inimigos

Se sua máquina tiver uma configuração de intermediária à básica, pode ser que o game não rode legal, na minha mesmo ele rodou no Low (i5, 16 GB de RAM, SSD, 1 GB placa de vídeo).

Veredito

Infelizmente não tive uma experiência satisfatória, porém reconheço que grande parte disso são pelas limitações técnicas do meu computador.

Se você gosta de universos Cyberpunk, e de jogos com bastante ramificações de personagens, pode ser que goste da experiência em Conglomerate 451.

Veja abaixo um gameplay do jogo:

Gostou do vídeo? Ajude a gente, se inscreva no nosso canal clicando abaixo.


Gostou do conteúdo? Se inscreva no nosso site ou acompanhe nossas redes sociais e receba novidades exclusivas clicando aqui.

Abraços pessoal, até a próxima.

About Daniel Atilio

Analista de sistemas e blogueiro nas horas vagas. Pode ser encontrado jogando Tetris por ai.

One thought on “Análise – Conglomerate 451

  1. Esse é o problema de jogos de PC…as vezes pesa demais no bolso!!!! Só tive experiências ruins com máquinas de 64 bits, lembro!!!! As vezes sai mais barato mexer com vídeo game mesmo, é menos dor de cabeça!!!! Gostei do estilo, gráfico e da jogabilidade do jogo…me fez lembrar de determinados jogos!!!! muito bom o vídeo!!!!

    1. E tem aquele lance também de o jogo ser feito exatamente para aquela plataforma, por isso gosto muito dos consoles. Não tem muita “surpresa” negativa ao pegar o jogo.
      Sobre o jogo em si, acho que tem muitas boas ideias, mas também achei bastante informação pra um jogo só. Talvez com o tempo a gente vai se acostumando no gameplay.
      Abraços

Deixe uma resposta