Apreciando a cultura afro brasileira com o game Dandara

Que tal jogar um jogo similar no estilo Metroidvania, com mecânicas mais rápidas e desafiadoras? Conheça o incrível jogo brasileiro Dandara.

Introdução

Dandara é um jogo em 2D, no estilo Pixel Art, seguindo alguns conceitos de Metroidvania (mapas, coletáveis, ir e vir de pontos diferentes), porém, o jogo contém uma mecânica mais rápida e desafiadora do que os jogos comuns desse gênero.

Na história do game, o mundo de Sal (ou Salt) está à beira de um colapso, e nessa atmosfera, desperta a heroína Dandara, que tenta descobrir os mistérios do mundo de Sal, vencendo uma grande variedade de inimigos.

O jogo conta como inspiração Dandara dos Palmares (que lutou ao lado de Zumbi dos Palmares), porém a ideia do jogo, não é estabelecer uma construção ideológica ou crítica com sua origem, mas sim usar Dandara como inspiração e fugir de padrões de outros games do estilo Metroidvania que abusam de temáticas americanas, japonesas e europeias.

Concept Art

Som

O jogo em alguns momentos possui um silêncio enorme, geralmente perto dos acampamentos, trazendo como se fosse um pequeno momento de paz, em contrapartida, ao avançar pelas fases, existem músicas que vão desde calmaria, até mais eletrizantes, empolgando e até mesmo deixando o ânimo do jogador mais frenético (como em batalhas contra chefes).

Os efeitos sonoros do game são excelentes, combinam com maestria, desde sons emitidos por inimigos quanto a execução de poderes. Os personagens não possuem vozes, os diálogos aparecem os textos acompanhados de pequenos sons, similar aos antigos jogos de RPG da geração 32 bits.

Lutando contra um chefe

Outra coisa que achei bem legal, foi quando você entra em um acampamento, toca uma espécie de tambor, esse som é bem legal.

O jogo inteiro está disponível em Português, como não tem vozes, não tem dublagem, apenas textos.

Gráfico

O jogo foi feito com Pixel Art, remetendo a clássicos de 16 bits, com gráficos bem detalhados e coloridos, e com animações extremamente fluídas.

Saltando entre as plataformas

Por exemplo, ao carregar um tiro, a iluminação ao soltar ele, ou as flechas desaparecendo. Ao saltar de um lugar para outro. Todas as animações do game foram bem construídas, eu mesmo não encontrei nenhum bug gráfico no game, é impressionante como entregaram um game caprichado e bem feito.

Para se ter noção, logo no começo vemos Dandara abrindo o olho, e seu cachecol amarelo fica balançando, é algo tão simples se formos pensar, mas foi extremamente bem feito, e o resultado é uma fluidez sem igual (inclusive essa animação também fica nos acampamentos).

Cabana de Save

Controles

Os comandos do game são:
Analógico Esquerdo – Mira utilizada para Atirar ou Pular
A – Saltar / Pular
X – Atirar (deve-se segurar para carregar o tiro)
B – Usa item para Restaurar Vida
Y – Usa item para Restaurar Energia
RB – Troca Poder Especial
RT – Atira poder Especial (deve-se segurar o X primeiro)

O jogo possui uma mecânica única, sendo que você, não controla a personagem livremente, mas sim através de pulos, ou seja, para chegar em outra plataforma, ou no outro lado de uma sala, você deve ir pulando.

Dessa forma, o jogo não segue um padrão tradicional, e acaba por ser bem desafiador, pois as habilidades do jogador, devem ser bem rápidas e com bons reflexos.

Atirando nos inimigos

Além do pulo, você conta com um botão de atacar, que no caso é atirar, ao segurar o botão e soltar, o tiro é disparado, e ao avançar você desbloqueia poderes especiais, como atirar bolas que ricocheteiam na parede.

Os corações e outras habilidades podem ser aprimoradas no Acampamento, que são tendas, onde são feitos Check Points, neles, você troca moléculas de Sal (ao vencer inimigos, encontrar baús escondidos, etc) por essas melhorias.

Diversão

Dandara é um jogo extremamente gostoso de se jogar, e requer bastante atenção, pois é extremamente rápido e requer reflexos e atenção nos caminhos, para não acabar pulando em inimigos rs…

Outro ponto de destaque do game é seu Level Design, ele é incrível, sendo que o game conta com um labírinto enorme, e você fica de ponta a cabeça, vai para esquerda, direita, e tudo se conecta, realmente as fases são excelentes.

Para zerar o game, levei um pouco mais de 6 horas, sendo que eu tive que juntar moléculas para evoluir Dandara ao máximo para enfrentar o último chefe.

O único ponto que fiquei frustrado com o game, é que se você morre, você perde todas as suas moléculas de Sal que você acumulou, porém, se você vai no mesmo ponto e “resgata” a alma perdida de Dandara, você recupera essas moléculas, mas o problema é que, em alguns pontos do game, a alma perdida some, e se você acumulou bastante moléculas, pode perder tudo.

Saltando a distâncias grandes

Outras informações

Dandara dos Palmares foi uma guerreira negra do período colonial no Brasil, que dizem que foi esposa do Zumbi dos Palmares e teve 3 filhos.

Além de Dandara, o jogo conta com outras inspirações brasileiras, como Tarsila do Amaral, que aparece no game como pintora Tarsila, e sua obra “Abaporu”.

A esquerda personagem no jogo, a direita obra “Abaporu”

Preço

Na PSN, o jogo está R$ 29,99, Clique Aqui para saber mais.

Na Steam, o jogo está R$ 45,90, Clique Aqui para saber mais.

Na Xbox Live, o jogo está R$ 29,00, Clique Aqui para saber mais.

Belo pixel art

Considerações Finais

Confesso que fiquei impressionado com a qualidade técnica e Level Design do game, Dandara é uma grata surpresa para quem gosta de games desafiadores e com premissas diferentes.

Se você tiver um tempo e disposição, acho que vale a pena investir nesse jogo. Recomendo.

Abaixo um vídeo de gameplay do nosso canal, se possível se inscreva lá e dê um joinha no vídeo para nos ajudar XD.



Bom pessoal, por hoje é só.

Abraços e até a próxima.

About Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas. Autor do projeto Terminal de Informação, onde são postados tutoriais e notícias envolvendo o mundo da tecnologia.

Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas. Autor do projeto Terminal de Informação, onde são postados tutoriais e notícias envolvendo o mundo da tecnologia.