Diversão estendida com games dentro de outros games

Quantas vezes estamos em uma parte complicada do game e desligamos o console pra continuar depois já que tá muito difícil?

Em vez disso, por que não se divertir e passar o tempo com um outro game embutido dentro desse mesmo game? Vem comigo que explico isso melhor…

No decorrer da história dos videogames, o que mais ouvimos falar e constatamos são inovações de gráficos, gameplay e conforme trarei a vocês: inovação no conceito dos games.

Seja para homenagear outros games, trazer pós vida após “zerar” o game ou simplesmente divertir o player, a ideia de games embutidos em um outro tem um contexto interessante no decorrer dos anos.

Citarei alguns exemplos para vocês e veremos como isso é algo que desperta curiosidade e boas horas extras de gameplay.

 

Shenmue (Sega Dreamcast, 1999)

Trazendo inovações para o mundo dos games, Shenmue trouxe consigo um mundo aberto de interatividade e liberdade jamais vistas para sua época. Fazendo com que esse game fosse inspiração para futuros sucessores.

 

Shenmue

 

Além disso trouxe consigo dois games que poderiam ser jogados toda vez que Ryo (personagem principal de Shenmue) pagava uma “ficha” e ia pra aventura.

Era possível jogar Hang-On (Arcade, 1985), game de corrida com motos produzido por Yu Suzuki que é o mesmo de Shenmue.

 

Arcade Hang-On

 

Abaixo segue vídeo com gameplay de Hang-On dentro de Shenmue:

 

Outro game presente e jogável é Space Harrier (Arcade, 1985), game de tiro em terceira pessoa também produzido por Yu Suzuki.

 

Space Harrier

 

Vídeo também com gameplay diretamente de Shenmue:

 

 

Call of Duty Black Ops (Xbox 360, Playstation 3, Microsoft Windows, etc, 2010)

Jogo de tiro em primeira pessoa (Fist-Person Shooter ou FPS) desenvolvido pela Treyarch e publicado pela Activision, sendo o sétimo capítulo da série Call of Duty e o primeiro situado na Guerra Fria.

 

Call of Duty Black Ops

 

Há momentos em que o protagonista do game está preso em uma sala, e nela podemos encontrar um computador com algumas funcionalidades: e-mail, documentos e o mais importante alguns jogos pra passar o tempo.

Dentre esses jogos o que vamos citar é Zork (PDP-10, 1977), game de aventura totalmente em texto. Onde o player executa comandos no teclado que interferem no game e em seu andamento.

 

Zork

 

Abaixo vídeo de gameplay de Zork diretamente do Call of Duty:

 

 

Uncharted 4: A Thief’s End (Playstation 4, 2016)

Jogo de ação e aventura produzido pela Naughty Dog, exclusivo para Playstation 4, que traz mais uma missão de descobertas e caçadas de seu protagonista Nathan Drake.

 

Uncharted 4: A Thief’s End

 

Logo no começo do gameplay, Nate (como é carinhosamente chamado, rsrs) é desafiado por sua esposa Elena a ultrapassar seu recorde em Crash Bandicoot (Playstation, 1996) que é um game de plataforma e aventura.

 

Crash Bandicoot

 

Outro vídeo de gameplay, dessa vez de Crash diretamente de Uncharted 4:

 

Bom pessoal, esses são alguns dos exemplos que games embutidos dentro de outros games. Podemos ver que essa prática vem sendo adotada ao decorrer dos anos e nos mais variados games e estilos.

Conhece algum outro game? Tem alguma sugestão ou até mesmo crítica? Comenta ai pra gente.

 

Obrigado e até logo !

 

Referências:

http://www.twistedbard.com/best-games-within-other-games/

https://criticalhits.com.br/5-jogos-que-contem-outros-jogos-de-verdade-dentro/

https://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/GameWithinAGame

About Alison Kaique

Analista de Sistemas e genoma gamer. Gosto de jogos que envolvam nos aspectos de história e diversão, gráficos são o de menos. Adepto a uma jogatina retrô. Apaixonado pela era 32 bits!

Alison Kaique

Analista de Sistemas e genoma gamer. Gosto de jogos que envolvam nos aspectos de história e diversão, gráficos são o de menos. Adepto a uma jogatina retrô. Apaixonado pela era 32 bits!