Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Entrevista com Fernando Cruz da Poke Life Studio

Tive a honra de bater um papo com Fernando Cruz, falando do novo projeto, Evolutis.

Recentemente estava conversando com o Nai (que eu tive a honra de fazer uma entrevista aqui pro Aperta o X), e ele sabendo que eu gosto de games nacionais, me contou sobre o Evolutis e me mostrou o vídeo. A minha reação foi “nossa que animal, como não conhecia isso antes” rs… E ele me disse que conhecia um dos envolvidos com o projeto, então uma coisa levou a outra. Então, tive o prazer de conversar com Fernando Cruz, sobre esse projeto, espero que gostem. A entrevista segue logo abaixo.


Olá Fernando, é um prazer ter sua presença aqui no Aperta o X, você pode contar um pouco sobre a sua história para nossos leitores? E quais foram as referências para você se tornar um gamer?

Basicamente video game tem estado na minha vida desde o meu nascimento e foi a partir dele que surgiu o interesse por arte, programação e pela língua inglesa que foi através dela que me tornei professor, tive a oportunidade de ter tido a minha própria escola e nas horas vagas, junto a um dos membros da equipe, comecei a criação de um projeto cyberpunk que passaria a ser o Evolutis.
[As referências são] Full throttle, Dragon’s Lair, Space Ace, Blackthorne, Shenmue, Resident Evil 1, Day of the tentacle, Grim fandango, Metal gear Solid, Broken Sword, The Dig, Kid Chameleon, Flashback, Quackshot, Super Mario World, Donkey Kong, Out of this World, Goof troop, Cyberia, Street Fighter 2, Mortal Kombat 1, Zombies ate my neighbors, Sonic, Alien 3, Zelda, Castle of Illusion, Comix Zone, Indigo Prophecy, etc.

Soube que você conheceu a lenda Yu Suzuki, como foi conhece-lo? Você está ansioso para Shenmue 3?

Foi uma experiência incrível, pois até hoje considero Shenmue como o melhor jogo ja feito e tive a oportunidade de ter o Yu Suzuki tirando foto segurando a arte do Evolutis, além dos seus autógrafos no Shenmue 1 e 2. Com certeza haha eu sou um backer e ajudei a comunidade Shenmue 500k durante 3 anos e até fui administrador dela em 2014 haha.

Evolutis

Como surgiu a vontade de produzir games? Teve algum incentivo da família?

Sempre fui vidrado por empreendedorismo, o fato de poder construir algo para que outras pessoas possam usar é genial e o challenge que a criação de um jogo representa é muito interessante apesar de doloroso.
A possibilidade de poder tocar outras pessoas e até ajuda-las através da arte é impressionante. Video game é a arte moderna ou a ultimate arte, pois nela você abrange todas as outras artes e além disso você faz parte dela.
Com Certeza, minha família sempre me apoiou em tudo, tive sorte nesse quesito. Aliás, o meu irmão foi a primeira pessoa a testar a demo do Evolutis.

A Poke Life Studio surgiu quando? Qual é a origem e o significado do nome?

Ela surgiu no começo de 2016, ano em que estivemos na BGS. A origem do nome foi tirada de uma das entrevistas do Steve Jobs em que ele diz que tudo que conhecemos e chamamos de vida foi construído por pessoas comuns iguais a nós e que deveríamos tocar, cutucar a bolha em que vivemos, pois pode haver algo além do que fomos ensinados a seguir.

E o projeto Evolutis? É o primeiro título do estúdio? Quando e como nasceu a ideia para o game?

Sim, esse é o nosso primeiro título.
A ideia nasceu em 2015, essa foi a época que comecei a escrever o enredo e construir os personagens.

A arte do game é inspirada em mangás futuristas como Akira e Ghost In The Shell, existirá easter eggs fazendo referências a quadrinhos, filmes ou até outros jogos com temática de Cyberpunk?

Com certeza, no trailer mesmo tem um easter egg do Akira e do filme Matrix.

Vi que na dublagem estão trabalhando com dubladores de outros desenhos japoneses, como Dragon Ball e Gundam, como foi o convite feito a eles (ou como se conheceram), e qual foi a reação quando aceitaram?

Um dos dubladores viu o nosso jogo no twitter e entrou em contato com a gente. Gostaram do que viram e não preciso nem dizer que sou fã do trabalho deles. Desde então, eles fazem parte do nosso time e são pessoas incríveis de se trabalhar junto, além de possuírem zilhões de talentos.

Você poderia contar um pouco sobre a trama do game? Mas sem dar spoilers por favor (risos).

O personagem principal morre no final do jogo haha (brincadeira).
Um CEO de uma empresa de software, uma lutadora solitária e um viciado em drogas que estão enfrentando o pior momento de suas vidas, terão seus caminhos cruzados e num piscar de olhos tudo pode mudar na cidade de Neo Hong Kong.
Uma cidade que nunca dorme, repleta de atividades legais e ilegais onde seus residentes estão cada vez mais conectados porém solitários em seu próprio mundo virtual, os tornando cada vez mais vulneráveis e escravos do sistema.

Game conta com uma ótima arte

O game está visualmente lindo, como está sendo o processo de animação dos frames? Vocês usam quais ferramentas?

Que isso, são seus olhos haha. O processo é bem trabalhoso e meticuloso, frame por frame sem o uso de bones, 70 % das animações são feitas sem nenhum auxílio visual e outras utilizamos o processo antigo que estúdios como a Disney e jogos como o Flashback e Prince of Persia utilizaram, que se chama rotoscopia. Aliás, tudo indica que teremos um ator de um jogo bem famoso cujo nome não posso falar, porém, é um jogo que foi nomeado game of the year 😊.
Usamos Photoshop e Toon Boom.

No desenvolvimento dele, existiu ou ainda existe alguma dificuldade?

Sim, faz parte do processo haha, porém os piores problemas são os burocráticos.

Para finalizar, pretendem lançar o game quando? E para quais plataformas?

2020 para todas as plataformas.

Fernando, muito obrigado por ter aceitado a entrevista. Você tem algo a dizer aos leitores do Aperta o X?

Eu que agradeço a você e seus leitores por terem me aguentado até agora haha.
Apoiem jogos que são feitos com paixão e amor, aliás, se não fossem por eles, não seríamos tão vidrados na arte moderna que são os jogos digitais.

Abaixo os links do estúdio:


E você, o que achou dessa entrevista? Deixe nos comentários. Abaixo o trailer divulgado no Youtube.

Abraços pessoal, até a próxima.

About Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas.

Daniel Atilio

Analista e desenvolvedor de sistemas. Técnico em Informática pelo CTI da Unesp. Graduado em Banco de Dados pela Fatec Bauru. Entusiasta de soluções Open Source e blogueiro nas horas vagas.

Um comentário em “Entrevista com Fernando Cruz da Poke Life Studio

  • 26 de dezembro de 2018 em 10:04
    Permalink

    Curti muito a entrevista!!
    E já fiquei ansioso pelo jogo. Só de saber toda a emoção que foi passada pelo Fernando nessa entrevista, torna-se inspiradora a ponto de querer jogar o quanto antes.
    Parabéns!

    Resposta

Deixe uma resposta